Castelo São Jorge, Uma Vista Magnífica Sobre a Cidade de Lisboa


O Castelo de S. Jorge – Monumento Nacional- tem uma vista deslumbrante sobre Lisboa e integra a zona nobre da antiga cidadela medieval (alcáçova), constituída pelo castelo, os vestígios do antigo paço real e parte de uma área residencial para elites.

A fortificação, construída pelos muçulmanos em meados do século XI, era o último reduto de defesa para as elites que viviam na cidadela: o alcaide mouro, cujo palácio ficava nas proximidades, e as elites da administração da cidade, cujas casas são ainda hoje visíveis no Sítio Arqueológico.
Após a conquista de Lisboa, em 25 de Outubro de 1147, por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, até ao início do século XVI, o Castelo de S. Jorge conheceu o seu período áureo enquanto espaço cortesão. Os antigos edifícios de época islâmica foram adaptados e ampliados para acolher o Rei, a Corte, o Bispo e instalar o arquivo real numa das torres do castelo. Transformado em paço real pelos reis de Portugal no século XIII, o Castelo de S. Jorge foi o local escolhido para se receberem personagens ilustres nacionais e estrangeiras, para se realizarem festas e aclamarem-se Reis ao longo dos séculos XIV, XV e XVI.
Com a integração de Portugal na Coroa de Espanha, em 1580, o Castelo de S. Jorge adquire um caráter funcional mais militar, que se manterá até ao início do século XX. Os espaços são reconvertidos, outros novos surgem. Mas, é sobretudo após o terramoto de Lisboa de 1755 que se dita uma renovação mais substantiva com o aparecimento de muitas construções novas que vão escondendo as ruínas mais antigas. No século XIX, toda a área do monumento nacional está ocupada por quartéis.
Com as grandes obras de restauro de 1938-40, redescobre-se o castelo e os vestígios do antigo paço real. No meio das demolições então levadas a cabo, as antigas construções são resgatadas. O castelo readquire a sua imponência de outrora e é devolvido ao usufruto dos cidadãos.
Já no final do século XX, as investigações arqueológicas promovidas em várias zonas contribuíram, de forma singular, para constatar a antiguidade da ocupação no topo da colina e confirmar o inestimável valor histórico que fundamentou a classificação do Castelo de S. Jorge como Monumento Nacional, por Decreto Régio de 1910.
Os testemunhos dessas vivências do passado são, agora, dados a conhecer na Exposição Permanente e visitáveis no Sítio Arqueológico.
Horários:
1 Novembro a 28 Fevereiro | 9h00 – 18h00
(Encerrado – 24, 25 e 31 Dezembro e 1 Janeiro)
1 Março a 31 Outubro | 9h00 – 21h00
(Encerrado – 1 Maio)
(Última admissão: 30 minutos antes da hora de encerramento)
Câmera Obscura | 10h – 17h20
Sujeito às condições meteorológicas
Preços:
Normal 8,5 €
Reduções:
Estudantes (< 25 anos) 5 €
Família (2 adultos e 2 crianças) 20 €
Pessoas com deficiência 5 €
Sénior (> 65 anos) 5 €
CarrisTur 7,5 €
Cityrama 7,5 €
LX Card 7,5 €
Operador Turístico 7,5 €
Grupos Escolares (mediante apresentação de credencial autenticada pela Instituição) 1 €
Isenções:
Crianças < 10 anos
Residentes Concelho de Lisboa (NOTA – a apresentação do cartão do cidadão obriga à digitação do PIN da morada)
Guias-Intérpretes no exercício de funções e Guias – com comprovativo de inscrição RNAAT ou com comprovativo serviço empresa inscrita RNAAT
Jornalistas com marcação prévia
Grupos Escolares de Lisboa
Residentes em território Nacional aos domingos das 9h00 às 14h00
Localização:
Castelo de S. Jorge
1100º 129 Lisboa 
+351 218 800 620
info@castelodesaojorge.pt
Fonte e mais informações em: castelodesaojorge