Sítios de Arte Rupestre do Vale do Côa

Vila Nova de Foz Côa localiza-se no noroeste de Portugal, perto da fronteira com Espanha. Em Dezembro de 1998, a Unesco classificou como Património Mundial os sítios de arte rupestre do Vale do Côa. Esta classificação seria ampliada em agosto de 2010 ao sítio de Siega Verde(Espanha), enquanto extensão do Côa.

Arte rupestre – Foto de Henrique Matos

Os critérios de classificação foram o I e o III, considerando-se pelo primeiro que as gravuras do Paleolítico superior dos dois sítios “representam um exemplo único das primeiras manifestações da criação humana simbólica nos inícios do seu desenvolvimento cultural, constituindo uma incomparável fonte de informação para um melhor entendimento da arte paleolítica”. Por outro lado, no critério III, afirma-se que “a arte rupestre do Vale do Côa e de Siega Verde, documentam, no seu conjunto, um importante aspeto da vida social, económica e espiritual dos nossos mais antigos antepassados”.

A arte rupestre do Vale do Côa é constituída por um conjunto de sítios marginando o baixo vale do Côa e parte do Douro superior português. Concentrando-se aqui muitos milhares de gravuras e algumas raras pinturas, distribuídas por mais de 1.000 rochas. Os afloramentos em xisto constituem o substrato geológico desta vasta região.

A grande maioria das representações rupestres distribuiu-se cronologicamente por dois grandes períodos. O Paleolítico superior (± 25.000 – ± 10.000 antes do presente); e a Idade do Ferro (2ª metade do Iº milénio A.C.). As figuras paleolíticas,cerca de 500 painéis, constituem a maior aglomeração de arte paleolitica ao ar livre no mundo.

Museu do Côa

Museu do Côa – Foto de Turismo En Portugal

O Museu do Côa é um espaço cultural idealizado para promover o património histórico e cultural do Sítio Pré-histórico de Arte Rupestre do Vale do Rio Côa. O edifício apresenta uma forte interação com a paisagem, com vistas magníficas para o Vale do Côa. Desenvolvendo-se ao longo de quatro pisos engloba um auditório, serviço educativo, área administrativa, loja e salas de exposição. O museu dá especial destaque às gravuras rupestres, como exemplos “únicos das primeiras manifestações de criação simbólica da humanidade, e do início de desenvolvimento cultural que remonta ao Paleolítico.”

Adaptado de turismo do Porto e Norte de Portugal – portoenorte.pt