Sé Catedral do Porto

A construção da Sé do Porto no séc. XII, assim como da primeira cintura de muralhas do Porto, deve-se ao primeiro bispo do burgo, D. Hugo.

foto:Julio Roman Fariñas

No exterior, a Sé patenteia ainda alguns elementos do seu estilo original de igreja-fortaleza, como as torres sineiras. Poderosos contrafortes na fachada ladeiam a rosácea original e um portal já do séc. XVIII. Na fachada lateral norte destaca-se uma galilé barroca do séc. XVIII atribuída a Nicolau Nasoni.

Sé do Porto, Interior

No interior destacam-se o altar-mor, da época barroca, encimado por um magnífico retábulo e o altar da capela do Santíssimo Sacramento, preciosa obra de ourivesaria dos sécs. XVII e XVIII, executada por ourives portuenses. Do lado sul do templo abre-se o elegante claustro gótico, com belos azulejos portugueses do séc. XVIII.

Altar-mor

Faz parte deste conjunto o grandioso edifício do Paço Episcopal, cuja edificação remonta também ao séc. XII, reflectindo na sua dimensão o primeiro domínio eclesiástico sobre o burgo.

A Sé integra três belos órgãos. Um deles, no coro-alto, marca em Portugal um período que dá início ao desenvolvimento organístico. Trata-se de um instrumento do construtor Jann, o mesmo do órgão da igreja da Lapa (Porto), ambos promovidos pelo esforço e iniciativa do Cónego Ferreira dos Santos.

foto: rota das catedrais

Adaptado de: visitportugal.com